Serra Catarinense oferece rota de vinhos e belas paisagens

Serra Catarinense oferece rota de vinhos e belas paisagens

Por Gil Karlos Ferri*

A estação mais fria do ano está chegando e, com ela, a tradição de saborear um bom vinho, boa pedida para a gastronomia do inverno.  Tratando-se de vinhos, o novíssimo mundo é a Serra Catarinense. Os vinhos finos e espumantes produzidos no terroir de altitude de Santa Catarina vêm conquistando qualidade, apreciadores e fama internacional. O enoturismo também ganha força na região, atraindo visitantes para experiências enogastronômicas repletas de novas sensações.

Na Serra Catarinense, a experiência de degustar bons vinhos é enriquecida pelas paisagens com montanhas, araucárias, campos e vinhedos que representam um atrativo único. Já pensou em harmonizar vinhos com paisagens? Com esse objetivo, preparei algumas dicas de vinhos e vinícolas com cenários inesquecíveis.

 

Thera Rosé (2016)

Produzido com uvas Syrah, Merlot e Cabernet Franc, apresenta notas de frutos vermelhos, toques cítricos e florais. Sua acidez equilibrada revela uma agradável mineralidade, aspecto típico dos vinhos da região serrana de Santa Catarina.

A vinícola Thera, localizada próxima da BR-282, em Bom Retiro, conta com winebar e espaço para eventos, construídos em harmonia com a paisagem entre campos, lagos e florestas de araucárias.

Vinícola Thera / Fotos: Associação Vinho de Altitude Produtores e Associados

Pericó Vigneto (2013)

Este Sauvignon Blanc possui coloração amarelo palha brilhante, aroma com notas de frutas do mato (uvaia e araçá amarelo), melão e casca de grapefruit. Harmoniza bem com queijo serrano e peixes, sobretudo as trutas das águas frias e límpidas da região.

O Pericó Valley, onde os vinhedos foram implantados, em São Joaquim, é uma das localidades com a maior ocorrência de neve do país.

Villa Francioni Dilor (2009)

Produzido com uvas Cabernet Franc, Merlot, Malbec, Cabernet Sauvignon, Syrah e Petit Verdot, possui cor vermelho-rubi e reflexos violáceos vivos. De aroma complexo, com notas de frutas negras, cereja e especiarias. A harmonização pode ser feita com carnes vermelhas ou de caça, servidas com molhos condimentados.

A Villa Francioni, localizada perto da cidade de São Joaquim, é considerada uma das vinícolas mais bonitas do mundo. Quase sempre aberta, a Villa é parada obrigatória para os visitantes que buscam um primeiro contato com os vinhos da região serrana.

Villaggio Bassetti Ana Cristina (2015)

Varietal 100% Pinot Noir com um ano de passagem em barricas de carvalho francês. Frutado, macio e aveludado, de coloração avermelhada e intensa, aromas de frutas vermelhas delicadas. Este vinho comprova que a altitude da Serra Catarinense é bastante apropriada para a elaboração de vinhos elegantes e complexos com esta casta, considerada uma das mais nobres do mundo.

A vinícola Villaggio Bassetti, localizada em São Joaquim, é a única da região com vias asfaltadas entre seus vinhedos.

Villaggio Conti Conti Tutto (2017)

O vinho Conti Tutto é um assemblage de duas castas italianas, que expressa a boa intensidade aromática da uva Sangiovese e a complexidade estrutural da uva Montepulciano. Vinho descontraído para reunir os amigos, soltar a língua e “contar tudo” ao redor de uma mesa.

Ainda em obras no Pericó Valley, em São Joaquim, a vinícola está sendo construída com materiais alternativos e sustentáveis. Os vinhos Villaggio Conti também podem ser degustados e comprados no winebar Vini di Altezza, no Passeio Pedra Branca, em Palhoça, SC.

 

Abreu Garcia Chardonnay (2014)

Expressão máxima do Planalto Catarinense, o vinho Abreu Garcia Chardonnay apresenta-se cromaticamente amarelo claro com tons sutilmente esverdeados. Com aromas que passam do floral ao frutado, a passagem por barricas de carvalho regalou ao vinho um equilibrado gosto amadeirado e muita personalidade.

A vinícola Abreu Garcia, localizada em Campo Belo do Sul, com acesso pela BR-282, possui recepção e degustação personalizada com enólogo e um secular sítio arqueológico próximo aos vinhedos.

Hiragami Torii (2008)

Vinho Cabernet Sauvignon de cor rubi, com reflexos violáceos e púrpuras, e aroma de frutas frescas, amoras e ameixas. Acompanha bem massas, queijos e carnes como cordeiro.

A vinícola Hiragami é um empreendimento com origens japonesas, instalado em São Joaquim.

Kranz Cabernet Sauvignon (2008)

Vinho de coloração vermelha escura com nuances violeta, boa untuosidade e aromas vegetais e frutados. Bom para acompanhar salames, massas com molhos, carnes assadas e costela de cordeiro.

A vinícola Kranz produz seus vinhos adquirindo uvas finas dos produtores da região de São Joaquim. Entretanto, compensa uma visita à sua sede, na pitoresca cidade de Treze Tílias, pela arquitetura austríaca do lugar e pela tecnologia de ponta empregada em todas as etapas da produção.  

Santa Augusta Passito

Vinho doce colheita tardia, elaborado 100% com uvas Moscato Giallo. Apresenta cor amarelo ouro e traz aromas de damasco e casca de laranja. Ótima combinação com sobremesas a base de frutas. 

A vinícola Santa Augusta localiza-se em Videira, no Meio-Oeste catarinense, região colonizada por imigrantes italianos e culturalmente vinculada à vitivinicultura.  

Panceri Nilo Teroldego (2008)

Produzido de modo peculiar, este varietal teroldego passou pelos estágios de fermentação, barricas de carvalho e envelhecimento observando-se o calendário lunar. De coloração rubi profunda, tem aroma terroso e rústico, que vai tomando um leve adocicado em contato com o ar.

A vinícola Panceri, localizada no interior de Tangará, possui em meio aos seus vinhedos o único Museu de Vitivinicultura de Santa Catarina.

Quinta da Neve (2011)

Produzido com uvas Cabernet Sauvignon, Touriga Nacional e Merlot, possui cor rubi brilhante e aromas de frutas maduras. É um vinho coringa, que harmoniza com diversos pratos, desde risotos até massas de preparo complexo.  

A vinícola Quinta da Neve, com vinhedos na localidade de Lomba Seca, em São Joaquim, é uma das pioneiras na produção comercial de vinhos finos de altitude em Santa Catarina.

Sanjo Nobrese Moscato (2014)

Vinho leve a base de uva moscatel, com intensidade de aromas florais e frutados. Pode acompanhar saladas e pratos elaborados com peixes e frutos do mar.

A cooperativa Sanjo, de São Joaquim, é uma das maiores produtoras de maçãs do Brasil. Desde 2002 investe no cultivo de vinhedos para produção de vinhos finos.

Suzin Sauvignon Blanc (2014)

Grande aposta da Serra Catarinense, a casta Sauvignon Blanc tem se tornado emblemática na região. Este representante da vinícola Suzin se destaca por seus tons amarelo esverdeado límpido e brilhante. De aroma levemente vegetal, pode apresentar lima e maracujá. Harmoniza bem com frutos do mar, peixes assados e salada de frutas.

Os vinhedos da vinícola Suzin situam-se na localidade de Alecrim, em São Joaquim, e destacam-se pela beleza de uma paisagem levemente ondulada entre campos e coníferas.

D’Alture Flocos de Neve demi-sec (2013)

Vinho Cabernet Sauvignon Demi-sec cor rubi e aroma frutado de amora e ameixa, com tostados e especiarias obtidos pela maturação de 3 meses em barrica de carvalho. Para consumo corrente, harmoniza com carnes vermelhas e brancas, massas e canapés. 

A vinícola D’Alture está localizada nas proximidades da cidade de São Joaquim, e possui visão ampla para seus vinhedos, campos nativos e outras vinícolas da região.

Urupema Leopoldo (2007)

Vinho Cabernet Sauvignon/Merlot de coloração vermelho intenso, bouque frutado, ameixa seca e geleia de frutas vermelhas. Harmonização: carnes, embutido e massas ou risotos bem condimentados.

A vinícola Urupema, que rende homenagem no nome ao município onde está situada, possui um dos mais belos e elevados vinhedos de Santa Catarina. Uma bela paisagem que vai além do que as fotos conseguem registrar.

Leone di Venezia – Gewurztraminer (2017)

Produzido 100% com uvas gewurztraminer, este vinho possui coloração amarelo palha com reflexos dourados e aromas de frutas brancas e mel. Estagiou por cinco meses sobre as leveduras, aumentando a sua complexidade e estrutura. Harmoniza bem com peixes, risotos, massas e queijo serrano.

A vinícola Leone di Venezia fica na localidade de Morro Agudo, em São Joaquim. A arquitetura da vinícola foi inspirada no palácio Villa di Maser (Treviso, Vêneto), obra prima do arquiteto Andrea Paládio. É considerada a mais italiana das vinícolas do terroir de altitude da Serra Catarina. 

Monte Agudo Sublime (2015)

Vinho rosé elaborado a base de merlot, de cor avermelhada com tons alaranjados e aromas frutados de framboesa, butiá e morango. Harmoniza bem com sobremesas e massas assadas.

Os vinhedos do Monte Agudo localizam-se próximos da cidade de São Joaquim, e possibilitam uma vista privilegiada para a região com a maior localização de vinícolas da Serra Catarinense.

Villaggio Grando Innominabili (cortes 2004/2009)

Feito com as uvas Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Malbec, Pinot Noir, Petit Verdot e Marselan, sua coloração rubi apresenta reflexos violáceos brilhantes. Possui aromas de amoras silvestres mesclando especiarias, resultado do carvalho por onde passou. Em boca, detém equilíbrio entre teor alcoólico e acidez, que lhe fornece vivacidade.

Localizada no Planalto Catarinense, em Água Doce, próxima da BR-153, a Villaggio Grando possui a maior área plantada de vinhedos do Estado. Um lago, bons vinhos e o sunset espetacular da vinícola completam a nossa lista, deixando um gostinho de quero mais. 

 

* Graduado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Mestre em História pela Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). Possui especializações em Metodologia de Ensino de História (Centro Universitário Leonardo da Vinci) e Recursos Hídricos (USP), pesquisa e leciona História, com ênfase em estudos ítalo-brasileiros, vitivinicultura e História Ambiental Global.

Posts relacionados
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *