Rolê pelas notícias de 26 a 30 de novembro

Rolê pelas notícias de 26 a 30 de novembro

Colaborou Larissa Hort 

 

Alegria feita de crochê 

Uma fotorreportagem feita pela aluna da segunda fase de jornalismo Jéssica Horr mostra como funciona o projeto “Um polvo de amor“, em que artesãs se reúnem para produzir polvos de crochê para bebês prematuros e crianças doentes.

Paralisação dos servidores municipais   

Na quinta-feira (29), cerca de 3000 servidores municipais de Joinville se reuniram em frente à prefeitura. Eles protestaram contra o corte do vale-alimentação em períodos de licenças por motivos de saúde ou maternidade. A categoria decidiu fazer uma paralisação na próxima semana.

Governador do Rio de Janeiro é preso 

Também na quinta-feira, foi preso o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (MDB), 63 em nova em uma nova fase da Operação Lava Jato. Pezão recebeu mais de R$ 25 milhões em propina entre 2007 e 2015, segundo a PGR (Procuradoria-Geral da República). O valor seria incompatível com o patrimônio declarado pelo governador.

Condenação anulada

A 4ª Câmara Criminal do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) manteve a anulação da condenação dos policiais responsáveis pelo massacre do Carandiru, em que 111 detentos foram mortos. Policiais afirmam que agiram em legítima defesa. Um sobrevivente, no entanto, nega que os detentos tenham representado alguma ameaça e chama o episódio de “genocídio”. 

Trabalho na informalidade

O Estado de Santa Catarina possui a menor taxa de desemprego do país, com 6,2%, e detém o menor índice de desalentados: 0,8%. Há um total de 4,78% milhões de pessoas, no Brasil, que são consideradas “desalentadas” ou seja, estão desempregadas e desistiram de procurar emprego formal. O IBGE também apurou que o número de catarinenses trabalhando por conta é de 772 mil pessoas.

Projeto de lei beneficia mães

A câmara dos Deputados aprovou projeto de lei 10269/18 que prevê a substituição da prisão preventiva por prisão domiciliar para mulheres gestantes ou mães de crianças ou pessoas com deficiência. Portanto, as mães ou grávidas que estiverem em regime fechado, poderão mudar de regime, caso o crime pelo qual foram condenadas não tenha envolvido violência ou grave ameaça a pessoas.

Expectativa de vida

Em Santa Catarina, uma pessoas nascida em 2017, tinha a expectativa de viver, em média, até os 79,4 anos. Com essa média, que cresceu na comparação de 2016 (79,1 anos), Estado segue como o mais longevo do país. Os dados apresentados são das Tábuas Completas de Mortalidade, divulgadas nesta quinta-feira (29) pelo IBGE.

Posts relacionados
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *