Sobre

A Revista Eletrônica do Bom Jesus/Ielusc foi criada em 1998, ano de fundação do curso de Jornalismo do Bom Jesus/Ielusc, para ser um projeto que ampliasse os conteúdos das disciplinas para além do espaço formal da sala de aula. Naquele mesmo ano ainda eram insípidas as iniciativas de jornalismo digital em Joinville. O jornal A Notícia, por exemplo, o mais tradicional da cidade, trabalhava com o conceito de transposição: o material que circulava no jornal impresso era revertido, na íntegra, para a rede, em html. Nas faculdades de jornalismo do estado o ambiente digital também era pouco explorado: somente na Universidade Federal havia um projeto com proposta semelhante, criado no mesmo ano.

A primeira proposta da Revi era focada na cobertura de temas de variedades – cinema, bares, lazer etc. Mesmo assim, havia um forte caráter de experimentação, pautado, principalmente, na concepção de aventura presente no projeto político pedagógico do curso.

O uso das novas ferramentas estava atrelado à disponibilidade de equipamentos técnicos por parte do Bom Jesus/Ielusc e também ao tempo dos próprios acadêmicos – que assim como os jornalistas do mundo todo entravam pela primeira vez em contato com um meio de comunicação novo e com potencialidades diferentes.

Mas a primeira grande virada da Revi ocorreu no início dos anos 2000, quando a revista passou a pensar em conteúdos voltados para servidores, professores e alunos, dissociado do que era produzido pela assessoria de imprensa.

Em 2004, uma reportagem em áudio celebrava os seis anos do projeto trazendo-o para o contexto da convergência digital. Além dos textos, áudio e vídeo passariam, a partir dali, a integrar o conteúdo produzido no âmbito da Agência Experimental de Jornalismo, que abrigava a Revi. Era a semente do que a revista tem hoje em seu projeto pedagógico – utilizar diferentes mídias no exercício do jornalismo e agregá-las no ambiente digital.

Depois desse período, o projeto passou por alterações na sua estrutura. A Agência Experimental deixou de existir e a Revi caminhou sozinha. Depois de 2004, o layout passou por apenas duas modificações. A primeira, em 2010, com a migração para o mesmo sistema do portal do Bom Jesus/Ielusc. A segunda, em 2013, com a migração para a plataforma WordPress.

Ancorada nos princípios expressos no Projeto Político Pedagógico do Curso de Jornalismo do Bom Jesus/Ielusc, a Revista Eletrônica esteve na vanguarda das faculdades de comunicação, por seu caráter inovador e pioneiro. De acordo com o documento, o curso é alicerçado em dois desafios: o primeiro é “ser digno da tradição que identifica a área de conhecimento em que se inserir”, já o segundo é “afetar-se pelo que acontece, pelo imprevisível que emerge” (Bom Jesus/Ielusc, 2008).

A Revista Eletrônica sintetiza esses dois aspectos, na medida em que se funda sob as bases dos cânones jornalísticos, mas, ao mesmo tempo, permite a subversão desses mesmos cânones ao buscar a experimentação de novos formatos e linguagens.

Abaixo, as três identidades visuais que antecederam a Revi Digital:

 

ACESSE AS MATÉRIAS ANTIGAS DA REVI