Jornalistas egressos da Faculdade Ielusc recebem prêmio Guga Kuerten

Jornalistas egressos da Faculdade Ielusc recebem prêmio Guga Kuerten

Todos os anos o Instituto Guga Kuerten promove uma premiação a pessoas e instituições catarinenses que contribuem com a inclusão social de crianças, adolescentes e pessoas com deficiência em Santa Catarina. Na noite desta terça-feira (20/08), houve a entrega do 17º  Prêmio IGK. Entre os premiados estão quatro egressos do curso de Jornalismo da Faculdade Ielusc.

Beto Lima, Carolina Wanzuita, Jean Patrick da Silva e Marcos Pereira  foram os vencedores na categoria radiojornalismo com a série Voluntários do Bem, veiculada na Rádio Globo Joinville. Eles abordaram uma série de exemplos de pessoas que transformam o mundo com atitudes simples. A série de reportagens traz histórias inspiradoras de pessoas que mudam a realidade a sua volta.

Jean Patrick e Marcos Pereira, da Rádio Globo, foram à capital receber o prêmio na categoria radiojornalismo / Foto: IGK

Carolina Wanzuita, uma das premiadas, destacou que o trabalho premiado trouxe-lhe esperança, porque conseguiu mostrar que ainda existem pessoas empáticas e dispostas a fazer o bem para as outras. “A ideia surgiu como uma série especial a ser veiculada no fim de  2018, quando geralmente uma onda solidária acaba atingindo as pessoas” conta. O objetivo das reportagens era instigar ainda mais esse sentimento por meio de histórias de pessoas comuns, que tiram um tempo do seu dia para ajudar a transformar para melhor o lugar onde vivem. “O mais gratificante foi quando começou a veiculação do material e passamos a receber mensagens dos ouvintes: uns querendo saber como participar dos projetos, outros indicando personagens para a série. Precisamos aprender com estes bons exemplos”, comenta a jornalista.

Jean Patrick, que é produtor de jornalismo na Rádio Globo, destaca que a emissora incentiva a produção de reportagens que destacam ações sociais de Joinville e região. “É um desafio, uma vez que o factual nos consome muito diariamente, por isso ver que as reportagens foram premiadas por um instituto que prioriza o ser humano e que tem em seu principal nome uma pessoa especial, em todos os sentidos, como o Guga, é realmente gratificante e mostra que, apesar das dificuldades, a gente faz algo que agrega pra sociedade”, observa.

Duas premiações foram dadas para a categoria de telejornalismo: Carlos Mattei Rauen, da NSC TV, foi premiado com a reportagem Luan e o sonho de ser goleiro, e Ed Soul Amaral, Jaison Oliveira e Julio Quadrado com a reportagem Nossa Vida com Alice. Já na categoria esporte, quem levou o prêmio foi o professor de Jiu-Jitsu, Jacson Botelho com o Projeto Lutar Para Vencer Florianópolis.

Na categoria Ação Educativa, a Professora Agatha Winter Rodrigues, do Projeto Continhos da Heloisa Guaramirim, de Schroeder, foi a vencedora. Na categoria Projeto Social o prêmio foi para o projeto É da nossa cor – Florianópolis. A Associação Surf Sem Fronteiras, do Rio Tavares,  destacou-se na categoria Inclusão da Pessoa com Deficiência. Na categoria especial, a homenagem foi para Luan Matos Camilo Tartari, que tem má-formação congênita e sonha ser goleiro.

O evento ainda contou com a apresentação de dança do IGK Dance, do grupo de Violão dos educandos do núcleo São José,  Grupo de Dança da APAE Florianópolis e do Morro da Fumaça,  Grupo de Violino dos educandos do Núcleo Biguaçu e do cantor Guilherme Botelho.

 

 

 

 

 

Posts relacionados
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *