Jornalismo Ielusc tem mais um doutor

Jornalismo Ielusc tem mais um doutor

O professor Matheus Simões Mello é o mais novo doutor entre os professores do curso de Jornalismo da Faculdade Ielusc. Ele defendeu, na tarde de sexta-feira, a sua tese  “Complexidades identitárias em Santa Catarina: análise de narrativas de rivalidade entre times catarinenses na mídia esportiva impressa local”, no Programa de Pós-Graduação da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina). Os professores Cárlida Emerim e Mauro César Silveira orientaram o trabalho.

Matheus analisou quatro jornais catarinenses para investigar como se constroem as narrativas de rivalidade entre os cinco principais clubes de futebol do estado: Chapecoense, Criciúma, Joinville, Avaí e Figueirense. Durante o estudo, ele verificou 342 exemplares publicados entre 2009 e 2018.  “A hipótese inicial era que as publicações construíram narrativas divergentes entre si e utilizaram características socioculturais das respectivas cidades para descrever as  equipes conterrâneas e os rivais estaduais, o que foi confirmado parcialmente”, aponta o professor.

Rogério Christofoletti e Jorge Kanehide Ijuim, da UFSC,  Rafael Fortes, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) compuseram a banca avaliadora. A defesa, por videoconferência, começou às 14h15 e terminou às 17h35.

Fortes destacou que a tese apresentou todas as qualidades que um trabalho de doutoramento deve conter e destacou a extensa bibliografia atualizada adotada por Metheus. “Houve um bom diálogo com autores estrangeiros e a pesquisa traz novas categorias para pensar o futebol no Brasil”, elogiou o professor da Unirio.

Defesa on-line ocorreu na sexta-feira/ Foto reprodução de tela

Para Ijuim, a tese trouxe uma discussão relevante dos paradigmas identitários do jornalismo brasileiro e Matheus preocupou-se em detalhar bem a metodologia adotada, no caso a análise crítica da narrativa, de Gonzaga Motta. Christofoletti destacou a fluidez textual do jovem doutor. “É um trabalho robusto, consistente e que contribui para aprendermos muito”, afirmou. “Você foi muito hábil em costurar os dados e a teoria.”

O professor Mauro, que acompanhou a apresentação da Espanha, declarou-se emocionado pela contribuição de seu orientando ao jornalismo esportivo. “Matheus, enquanto aluno do programa de pós-graduação da UFSC, criou um grupo de estudos sobre jornalismo esportivo que há muito era reivindicado pelos estudantes da graduação”, lembrou. A professora Cárlida afirmou que assumiu a orientação da tese quando aproximadamente 70% da pesquisa já estava encaminhada e também destacou a dedicação do orientando.

Com a defesa de Matheus, o corpo docente do curso de Jornalismo passa a contar com oito doutores. No curso, 94% dos docentes têm mestrado e/ou doutorado.

Posts relacionados
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *