Jornal local silenciou CEB Floresta na época da ditadura

Jornal local silenciou CEB Floresta na época da ditadura

Por Mariana Costa

“Fé e trabalho popular na época da ditadura: o dito e o não dito sobre a CEB do Floresta no jornal A Notícia” é o título da monografia da acadêmica Fernanda Eliza da Silva. Ela pesquisou 2.145 edições do jornal A Notícia, entre janeiro de 1975 a dezembro de 1980, buscando saber se houve silenciamento, pelo veículo, com relação ao trabalho desenvolvido pela  Comunidade Eclesial de Base (CEB), na época da ditadura militar.

As CEBs  originaram-se da Teologia da Libertação, como forma de organizar as comunidades pobres pela  fé, contra a exploração. “Era uma forma de resistência”, definiu Fernanda. Em quatro meses de pesquisa, a estudante descobriu, entre outras coisas, que o jornal A Notícia não noticiou a ameaça de morte sofrida pelo Padre Luiz Fachini. Em dezembro de 1978, o padre, que liderava a CEB, recebeu pelo correio um “cartão de Natal”, com a ameaça do Comando de Caça aos Comunistas. Outra evidência de silenciamento é que o jornal dava espaço para outros assuntos religiosos, tanto da igreja católica como de outras denominações, e não fazia o mesmo com relação à CEB, mesmo diante de ações importantes para a comunidade da época.  Segundo a acadêmica, o jornal A Notícia ouviu mais os empresários, deixando de lado a voz dos trabalhadores.

A banca avaliadora foi constituída pelas professoras  Camila Diane (Univille) e   Amanda Miranda (Ielusc). A orientação foi da professora Marília Crispi de Moraes. Em sua avaliação inicial, Camila parabenizou a escolha do tema de pesquisa e evidenciou a potência do trabalho. “Principalmente no cenário em que estamos vivendo”, enfatizou.

Para Amanda, a monografia traz chaves para interpretar o  presente. “Eu me encantei com o seu trabalho do início ao fim”, elogiou a professora, que destacou a riqueza do material empírico analisado pela acadêmica. Além de elogios, as avaliadoras fizeram ponderações e sugestões para Fernanda levar a sua pesquisa adiante. Ela foi aprovada com nota máxima.

 

Posts relacionados
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *