Evento internacional sobre segurança destaca software produzido em Joinville

Evento internacional sobre segurança destaca software produzido em Joinville

Repórter: Jéssica Ramiro Pereira Colaborou: Taynara Reinert 
Foto:  EBC

A cidade de São Paulo representa o Brasil no Smart City Business Medellín, evento que começou no dia 16 e estende-se até amanhã na Colômbia. O objetivo do encontro é destacar cidades que foram transformadas por meio de projetos inteligentes. A participação paulistana está relacionada a um software desenvolvido em Joinville.

Em 2016, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo criou o Projeto City Câmeras, em parceria com a startup joinvilense Camerite, que disponibilizou um software de videomonitoramento na nuvem. Esse projeto prevê o aumento do monitoramento da cidade por meio de câmeras de segurança, tanto de espaços públicos quanto privados.

O CEO da startup, Cristian Aquino, conta que o intuito do projeto era ampliar as áreas monitoradas da cidade sem aumentar o custo com novas câmeras. Os cidadãos podem contribuir, cedendo as imagens das suas câmeras privadas, criando, assim, um sistema de vizinhança colaborativa. “O software captura e grava as imagens na nuvem, ou seja, não precisa de aparelhos e servidores para armazenar os dados”, conta Cristian.

A startup possui parceria com empresas de monitoramento de todo o país e está presente em mais de 500 cidades da América Latina. O cidadão que deseja ceder as imagens para o projeto do município onde mora deve entrar em contato com uma das empresas de monitoramento cadastradas que disponibilizam o software.

As imagens têm acesso ilimitado e podem ser vistas ao vivo de qualquer dispositivo, desde que haja um login e senha. Além disso, as funcionalidades de inteligência virtual permitem o reconhecimento de pessoas, carros e objetos, detecção de movimento e a leitura de placas. As imagens captadas são acompanhadas pelo Comando da Guarda Civil e compartilhadas com a Polícia Militar e Civil de São Paulo.

Em Maringá (PR) existe o projeto Maringá Segura, que também utiliza o sistema da startup. A prefeitura da cidade incentiva que comerciantes e moradores instalem câmeras de monitoramento e compartilhem as imagens. Cristian diz que, já no primeiro mês de implantação do sistema, as câmeras captaram o arrombamento de um estabelecimento comercial. “Por meio das imagens foi possível identificar o rosto do suspeito, então foi disparado um alarme para toda rede conectada e, em menos de 15 minutos, os agentes de segurança localizaram o assaltante”, relatou.

De acordo com Cristian, em Joinville o software atende ao setor de segurança eletrônica que abrange empresas de segurança, integradores de monitoramento e instaladores de câmeras e provedores de internet.

Além da segurança patrimonial (pública e privada) contra crimes, o monitoramento  também ajuda a identificar enchentes e acidentes de trânsito. Futuramente, pode ser utilizado até mesmo para monitorar o descarte incorreto de lixo.

Posts relacionados
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *