Cidade de Deus: uma obra inspiradora

Cidade de Deus: uma obra inspiradora

Por Amanda Santos

Cidade de Deus é um filme ousado. A obra possui uma narrativa sem uma linha do tempo lógica, que inicia o filme praticamente na metade da história e permite flashbacks, um ritmo muitas vezes acelerado e uma fotografia que foge dos enquadramentos e ângulos do cinema tradicional. Estes elementos tornam o filme, que apesar de ter estreado em 2002, é até hoje muito inovador. A forma como cada personagem é apresentado ao longo da história faz com que qualquer um se envolva e fique preso na narrativa querendo uma continuação. 

O filme é uma das melhores produções brasileiras já feitas, recebeu diversas premiações e foi um dos poucos filmes brasileiros a ser indicado ao Oscar. Mesmo tratando sobre assuntos sérios para o nosso país, como a violência e o tráfico de drogas, a obra que é narrada pelo personagem principal, apelidado de Buscapé e interpretado por Alexandre Rodrigues, consegue contar de maneira intensa e muito realista a história da ascensão do crime no conjunto habitacional Cidade de Deus. O realismo é resultado não somente do maravilhoso trabalho executado pelos diretores Fernando Meirelles e Kátia Lund e da fotografia diferenciada que o filme possui, mas também de um ótimo elenco, em que grande parte dos atores foram selecionados nas favelas através da ONG Nós no Cinema, que preparou os artistas para atuarem no filme. 

Outro fator importante é a mensagem social transmitida pelo filme que mostra em sua narrativa uma realidade ignorada por muitos. Este fator também está presente na série inspirada na obra, Cidade dos Homens, que mostra de maneira mais sutil a vida na favela e procura se aprofundar mais na história e pensamentos dos personagens. A série também possui uma ótima narrativa, mas não consegue ser tão boa quanto o filme neste aspecto e também na fotografia, mesmo assim, a série traz uma abordagem muito interessante sobre os personagens, principalmente de Laranjinha e Acerola, que fazem o possível para conseguir dinheiro sem se envolver com o tráfico.

Assim como a série, o filme Cidade de Deus foi inspiração para outras obras nacionais como o filme Cidade dos Homens e o documentário Cidade de Deus 10 anos depois. A obra certamente serviu como exemplo e incentivou a melhoria de outras criações audiovisuais nacionais por conta de sua qualidade técnica e, ao meu ver, pela forma como explora de maneira marcante cada personagem. 

Posts relacionados
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.